Descontentamento, Quem não tem?

Descontentamento, Quem não tem?

Deus tem uma vontade e eu não quero essa vontade. O primeiro movimento que tomo é o de fugir, mas dá errado. Quando dá errado e eu chego ao fundo do posso e sou tomado por aflição. Paro de olhar para a misericórdia de Deus, e só vejo que estou cada vez mais próximo do fundo do poço. Como cheguei ao fundo do poço, me submeto a fazer a vontade de Deus, mesmo contrariado, mas convivo com a mágoa pois tenho que experimentar as consequências daquilo que eu não queria viver desde o início. Toda a minha mágoa está fundamentada no individualismo, pois Deus no final das contas não está fazendo a minha vontade. Deus me chama para olhar para além de mim. Quando eu olho para além de mim o descontentamento some, pois eu consigo olhar com os olhos de Deus para toda a criação.

Na fuga

Rev Marcelo Rodrigues (04/06/2017)

O centro do livro de Jonas é o plano de Deus e como lidamos com ele. E cada vez que insistimos com nossos planos e anseios, nos frustramos e ficamos descontentes. A questão é que essa é uma verdade, em maior ou menor grau, para todos nós. Por isso, nessa caminhada, partimos da  verdade que todos nós caminhamos descontentes. E queremos te levar a refletir sobre a origem desse descontentamento e as maneiras como você tem lidado com ele. Será que somos mais parecidos com Jonas do que queremos admitir? Será que existe um descontentamento tão constante em nossa vida que já nem conseguimos perceber claramente ou nominar? Será que a origem de nossas frustrações são nossa não conformidade com a vontade de Deus? Será você, como Jonas, tem fugido da vontade de Deus para sua vida? É o que vamos ver! Vem com a gente!

Na aflição

Rev Marcelo Rodrigues (11/06/2017)

O centro do livro de Jonas é o plano de Deus e como lidamos com ele. E cada vez que insistimos com nossos planos e anseios, nos frustramos e ficamos descontentes. Diante do descontentamento as vezes fugimos. Outras vezes nos afligimos como se esse descontentamento fosse toda nossa história.  Como se não houvesse mais esperança.  Essa foi a reação de Jonas no capítulo dois. Naquele momento ele se afligiu achando que sua história havia acabado. Mas sabemos que a história de Jonas não acabou ali. Nem a nossa história acaba em meio aos nossos descontentamentos.

Na mágoa

Rev Marcelo Rodrigues (18/06/2017)

O descontentamento de Jonas o leva a fazer as coisas sem prazer. Depois de uma tempestade que o leva a barriga de um peixe por três dias, acaba por cumprir resignado a ordem de Deus. Mas seu coração não estava ali. Jonas era um homem magoado, por causa da misericórdia de Deus. “As vezes Deus não muda as circunstâncias porque está usando as circunstâncias para mudar você”. Deus leva Jonas para uma conversa. E não se preocupa em dar mais ordens, mas em levar Jonas a pensar no que se passa em seu coração. E a pergunta que Deus faz a Jonas ressoa em nosso coração a respeito de nossas mágoas: Qual a razão para a sua mágoa?

No individualismo

Rev Marcelo Rodrigues (25/06/2017)

O descontentamento de Jonas o leva a finalmente a ser confrontado por Deus com o seu individualismo. Suas emoções revelam seu egoísmo. O objetivo de Deus não é satisfazer nossos desejos e caprichos, mas nos limpar do pecado. E para isso somos levados a enxergar que muitos de nossos descontentamentos existem porque estamos longe de Deus e sua vontade. E quando aceitamos isso somos transformados por Deus e podemos abandonar a vida que planejamos porque não somos mais a pessoas que fez os planos. As coisas velhas já passaram e eis que tudo se fez novo.

Designed by ijeab / Freepik